quarta-feira, 13 de junho de 2012

A salvação da Negrinha


menina




A SALVAÇÃO DE NEGRINHA
( Anne Lieri)

Anos quarenta.
Zona sul de São Paulo.
Bairro da Capela do Socorro.

Sr. Moreira era dono da padaria do Largo do Socorro. Homem sério, trabalhador e com família grande para sustentar.

Certo dia estava com sua filha, Alice, que tinha entre quatro e cinco anos, próximo á Ponte do Socorro que dava acesso a um rio.

Um homem vinha com um saco de farinha cheio de filhotes de cachorros e a menina Alice logo se encantou.

_ Posso ver moço? Posso?

O rapaz abriu o saco e ali estavam os mais lindos cachorrinhos que Alice já havia visto!

De todos a mais branquinha a olhou com os olhos melosos e lambeu a sua mão.

Naquele tempo não havia a conscientização para a castração e os direitos dos animais. As ruas viviam cheias de cães abandonados e esse homem pretendia afogar aqueles cachorrinhos no rio.

_ Posso ficar com um, moço? Posso?

Olhou para o pai.

_ Posso ficar com um, pai?

O Sr.Moreira já tinha muitas bocas para alimentar e a vida não era fácil, de modo que não gostou muito da ideia, mas Alice era insistente e não parava de pedir.

_ Posso ficar com essa Branquinha? Olha pai, ela gostou de mim!

O coração do velho Moreira era mole, apesar da aparência de “durão”.

O homem dos cachorros foi logo dizendo:

_ Esses cachorrinhos estão fraquinhos. Nem desmamaram. Vão morrer de qualquer maneira...

Mas Alice retrucou, com o olhar cumprido:

_ Eu cuido dela, pai... Dou leite, coloco numa caixinha bem quente...

Seu pai olhou para o moço, como a pedir sua opinião. Estava numa tremenda saia justa, porque mais que tudo, amava aquela filha, sua mais espevitada!

_ Eu aviso: ela não vai vingar, mas se quiser tentar... vou jogar no rio de qualquer jeito! Tanto faz morrer hoje, como daqui a dois dias...

_ Ah, pai! Deixa que eu fique com ela!...É tão bonitinha!...

Diante do pedido insistente de Alice, seu pai cedeu e, a menina foi contente para casa com sua nova cachorrinha.

Sr Moreira arrumou um nome pomposo para a cadelinha, mas Alice cismou de chamar a branquinha de “Negrinha”.

Não perguntem a ela o porque, pois nem ela sabe.

Colocou Negrinha na caixinha, agasalhou, deu leite, cuidou como se fosse um bebê e a cadelinha cresceu, forte e sadia!

Passado algum tempo todos os vizinhos da Avenida de Pinedo onde moravam conheciam a Negrinha!

Alice corria para lá e para cá com a pequenina:

_ Negrinha! Negrinha!...

E Branquinha obedecia, indo atrás da menina...

Foi assim que Negrinha foi salva por Alice de morrer afogada!


* Essa é uma história verdadeira, contada por minha mãe, Alice , a quem 

dedico essa postagem de hoje!


cachorros


Chegou o Edu com essa linda homenagem:




Família grande para sustentar

Sr. Moreira homem sério trabalhador
Alice cismou a Branquinha de Negrinha chamar
Sr, Moreira desse nome ser o inventor!
A Negrinha ser uma cadelinha
Que pretendiam afogar
Mas Alice a colocou numa caixinha
Para da morte a salvar!

14 comentários:

Rô... disse...

oi Anne,

me encantou com duas coisas que amo,
crianças e animais...
uma linda história que na verdade é uma lição de amor...

beijinhos

✿ chica disse...

Emocionante história e que bom que foi um lindo final!! Beijos à tu mãe também,chica

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Oi Anne!
Meu olhos encheram-se de lágrimas ao ler essa estória tão pura e bela de amor de Alice pela cachorrinha.
Infelizmente tive a experiência de conhecer algo parecido, através de uma vizinha.
Em um bairro diferente, há mais de dez anos atrás, mas o fato era que o animal também ia ser jogado no rio, e ela o salvou.
Uma ótima quarta-feira para ti.
abração com carinho

Kellen Bittencourt disse...

Oi Anne, que linda história, que homem mais frio, jogar os coitadinhos no Rio, que Dó, ainda bem que a Branquinha negrinha foi salva! Linda história! Bela homenagem! Bjooooosss

Maurélio disse...

Que história bela e de muito carinho,adorei. Bjsss amiga ANNE

Mamãezinha disse...

Anne! A história chamou a minha atenção logo pelo nome. Eu gosto muito de Alice. Linda história. Beijos também à sua mamãe!

Liliane Blog Sonhar e Ser disse...

oi florizinha do meu coração.
bom te ver, ou melhor, te ler, rs.
que bacana...
o que os pais não fazem pelos filhos, né.
Aqui em casa temos um hamster, rs
A Negrinha teve mesmo muita sorte, tadinha.
E a Alice ganhou uma companhia...
Deixo um beijinho doce pra sua mae.
beijos.

edumanes disse...

Família grande para sustentar
Sr. Moreira homem sério trabalhador
Alice cismou a Branquinha de Negrinha chamar
Sr, Moreira desse nome ser o inventor!
A Negrinha ser uma cadelinha
Que pretendiam afogar
Mas Alice a colocou numa caixinha
Para da morte a salvar!

Boa quarta-feira,
Um beijo
Eduardo.

Tetê - Sem Neuras disse...

Que linda história, Anne! Eu já vi acontecer isso com gatinhos... um homem jogou uma caixa cheia deles num riacho/valão mas não adiantou eu insistir que minha mãe não se comoveu. E mais crescida eu até entendi pois minha irmã era(é até hoje) toda alérgica e não poderíamos ter animais dentro do apartamento! Mas dá dó, né? Querida, obrigada pela visita ao Avaliando a Vida! Bjks Tetê

Leninha disse...

Oi Anne,

Que história linda,amiga!E sua mãe foi uma criança encantadora,preocupada com o bem estar de uma cachorrinha,sendo capaz de dobrar a vontade do pai para salvá-la do afogamento...doce e carinhosa,deu amor à sua Negrinha e felicidade também.

Bjsssssss,
Leninha

Imac by Artes disse...

Amei a história!
A insistência da Alice valeu
porque conseguiu salvar a Negrinha.
Precisamos dar mais atenção as crianças.
Abraços! Tudo de bom pra ti.

M.Pequeno Príncipe disse...

Que linda e emocionante essa história Anne!Fiquei com pena dos outros cachorrinhos.
Ainda bem que Alice salvou a Negrinha.
Beijinhos
Pedro e Amara

Sônia Silvino (Crazy about Blogs) disse...

E quantos bichinhos mais ainda correm o risco de morrer pelas ruas e pelos rios....
Lambeijocas!

Elisa T. Campos disse...

Linda história.
E quantos bichinhos não estarão por aí abandonados ao relento?

Bjs.

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...