quinta-feira, 17 de maio de 2012

Porquinhos velozes



veloses e não furiosos



PORQUINHOS VELOZES
( Anne Lieri)



Um porquinho quando nasce
Nasce bem, bem pequenino...
Todo rosado da face
Até o seu lindo rabinho!



São tão fofos os porquinhos
E também inteligentes
Vencem cachorros, patinhos
E até mesmo a gente!



Na escola ao aprender
São eles os mais velozes
Conseguem logo entender
E não ficam furiosos!



O dois somado com três
Dá cinco, diz o porquinho
E depois joga xadrez
E ganha do macaquinho!



Porquinhos são tão espertos
Gordinhos e engraçados
Eles tem fama de “porco”
Mas são muito educados!






19 comentários:

Artes e escritas disse...

Lindo poema infantil. No meu tempo a gente brincava de : "Meu pai matou um porco. O que você quer do porco?" Era um tempo alimentício:))) Um abraço, Yayá.

Luna Di Primo disse...

ai kisaudade da minha infância... bjuuu Anne

✿ chica disse...

Coisa mais querida,Anne!Um amor!Adorei!! beijos,tudo de bom e eles são tão lindinhos,né?

Milton Kennedy disse...

Bom dia Anne Lieri,
que porquinhos mais sapecas e divertidos!

Abraços, saúde e muita paz interior.

Kunti/Elza Ghetti Zerbatto disse...

Linda poesia e porquinhos Anne!
Sou apaixonada por porquinhos.
Uma ótima quinta-feira para ti.
abração com carinho

Kellen Bittencourt disse...

Oi Anne, qdo pequenos eles são fofinhos mesmo, mas infelizmente depois que crescem ficam muito gostosos rsrs, fofo o poema! Bjos

PEPI disse...

Que poesia mais fofinha, Tia Anne
Muito lindinhos os porquinhos
A vóvis colocou as respostas do desafio
Dê uma olhadinha
Lambeijos, Ronrons e Carinhos de
Pepi, Xixo, Juja e Jujuba

edumanes disse...

Seus porquinhos marotos,
Tão velozes estão parados
Não irão comer o que é dos outros
Porquanto, não estão esfomeados.

Seus focinhos arrebitados
Em alguma, coisa, estarão a pensar
Não sejam porquinhos mal criados
Se não ao matadouro irão parar.

Só uma maldade se perdoar
Por, ainda, serem pequenos
Quando deixarem de mamar
Seus porquinhos matreiros!

Boa quinta-feira,
um abraço
Eduardo.

Aleatoriamente disse...

São umas gracinhas.
Tenho uma foto com uma mamãe e os filhotes, e eu boba! Numa felicidade de vê-los ali.
Teu poema é hiper lindo Anne.
Você encanta menina!

Beijão

Dolce Vita disse...

Esse poema é um encanto, Anne! Beijos querida

* Nanda * disse...

amiga fiz uma brincadeira que eu ganhei e te convido a participar rs
linda noite
amarei ver sua opinião

bjs

manuela barroso disse...

...e "dei" comigo a ler estas maravilhas e a balançar-me...
Estes porquinhos merecem...estas pé-ro-las...!!
São lindos e inteligentes!
Cio!
Boa noite, querida amiga Anne!:)

lucidreira disse...

Leio e fico que nem criança, absorto fazendo o pensamento voar.
Parabéns por tirar os maus pensamentos das nossas mentes com seus poemas ingenuamente e inteligentemente versados.
Abraço

João Felipe disse...

meu pai tem chacara e eu adoro quando nasce porquinhos
eles dão uma carreira na gente
corre muito
um beijo
coloquei sua poesia na lateral do meu blog ficou da hora

Minéia Pacheco disse...

Olá Anne,

Lindo, até os porquinhos ganham simpatia com tua poesia!

Beijinhos...

Tunin disse...

E as caras desses porquinhos são mesmas umas gracinhas.
Na infância convivi com criação de porcos. Meu avô era médio criador e a poesia não podia ser mais apropriada.
Abração.

Mamãezinha disse...

Oi Anne! Laura e eu temos "nojo" de porcos. Mas essa poesia e a imagem que você escolheu nos fizeram mudar de ideia! Beijos!

SONINHA disse...

Coisa mais fofa! Só você, amiga!
Sua alma é pura poesia!!!!
Beijinhos!

Giancarlo disse...

Sono molto carini! ciao

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...