domingo, 10 de junho de 2018

Confissões






Lembranças da juventude nem sempre são de alegria
Às vezes minha atitude era infantil, era fria.

Guardo arrependimento da minha impulsividade
Magoei quem eu não queria com minhas meias verdades.

Hoje na maturidade me sinto bem mais feliz
No passado a vaidade me fez falar o que quis.

Com a língua afiada pensava ser corajosa
Mas quem eu amo magoava: era muito presunçosa!

Saber quando me calar hoje é sabedoria
Aprender a respeitar a todos no dia a dia.

O tempo foi professor e me ensinou direitinho
Tive momentos de dor e aprendi um pouquinho.

Agora tenho cautela e dou minha opinião
Mas antes abro a janela do meu rude coração.

(Anne Lieri)








12 comentários:

Rejane Tazza disse...

Verdade,Anne! A vida ensina ,mas só a quem quer aprender...Há quem nunca o faça! Linda poesia! bjs, tudo de bom,chica

Ana Bailune disse...

Olá, Anne. A cada um o seu tempo de aprender.
Abraços pela bela postagem!

pensandoemfamilia disse...

Assim é a vida, mas feliz de quem aprende e traz mudanças que a fazem feliz. bjs

Maria Luiza disse...

Fechou com um verso espetacular, contando todos, é claro!! Adorei Anne! Que alegria ler-te! Beijos!

Lucia Silva disse...

A vida, a dor, as situações conflitosas nos fazem crescer, amadurecer e ver a vida com mais maturidade.
Beijos carinhosos!

Ani Braga disse...

Oi Anne


O tempo é o melhor professor mesmo...


Beijos
Ani

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Anne linda qual de nós nesta vida não caiu em si de pequenos e grandes defeitinhos. Eu também falava sem pensar, com o tempo aprendi a me calar, mas quantas vezes não magoei alguém deve ter sido muitas. Aos poucos fui me aquietando a boca fui fechando, vivo em paz, posso engolir sapos, me magoar, mas não tendo mais impor a verdade, apenas me calo e deixo o tempo correr. Beijos minha linda adoro vir aqui e encontrar teus belos versos. Beijos

Pepi, Xixo, Juja, Jujuba disse...

Boa tarde,Anne
Estou aprendendo a viver um dia de cada vez e respeitar a opinião do outro.
Lindos os seus versos, querida.
Um beijinho carinhoso de
Verena e Bichinhos



Anete disse...


Olá, Anne! Amei a sua visita por lá, sempre lembro de você com todo carinho.

Um poema lindo, e como a vida nos ensina! Aprendemos demais com as experiências e peripécias do caminho...

Muita paz, saúde e UM GRANDE ABRAÇO...

Edite disse...

Que lindo , Anne! Gostei da sinceridade exposta em versos . SAbe, acredito que cada um de nós sempre tem algo a desdizer de tempos idos . Juventude, impulsividade à flor da pele. Mas que bom quando se procura sempre crescer com os erros . Que bom quando nos reconhecemos pessoas melhores . Nota dez prá vc. Abraços .

Beatriz Bragança disse...

Querida Anne
É um nobre coração esse que se arrepende de algo feito no passado. Se bem que a juventude a desculpe, é claro.
Muito bonito, este seu poema, como sempre já nos habituou.
Um beijinho
Beatriz

Roselia Bezerra disse...

Boa tarde, querida amiga Anne!
Estou com uma postagem programda para quinta onde falo de abrir o coração, que feliz coincidência! É bem assim!
Deus não nos força nunca!
Hoje passo também para lhe trazer um convite especial e particular, com carinho:
O convite está nestes blogs:
https://espiritual-marazul.blogspot.com/2018/08/o-amor-dos-deuses.html
http://www.idade-espiritual.com.br/2018/08/convite-especial-9-anos-do-blog.html
Saberei compreender, claro, se não puder participar.
Mas esperarei com carinho, se puder.
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...