quarta-feira, 17 de setembro de 2014

No tempo da maldade





No tempo da maldade
Eu era pequenina
Girava ciranda
Feito bailarina.



Não tinha pecado
Voava com anjos
Querubim alado
Entre harpas, arcanjos...



Deitava na grama
Olhava pro céu
Via carneirinhos
Nuvens de papel.



Do tempo passado
Nada mais restou
Talvez só um sonho...
Sonho de menina:
Teimoso, vingou!






Inspiração: Chico Buarque

Relembrando a infância em plena ditadura militar no Brasil.



26 comentários:

✿ chica disse...

Um tempo muito triste mesmo...Pena! E quando vejo Neno envolvido com estudos profundos das guerras mundiais e coisas desse tipo, chega me dar um arrepio...Ele sabe já tudinho daquilo, Estão fazendo trabalhos e fala sobre a ditadura também como se tivesse vivido...Incrível isso e o meu pai(um deles) viveu e sofreu nas garras! bjs,chuca

Nal Pontes disse...

Triste realidade. Tempos difíceis. bjs

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Anne
Já estava chorando por ter lido um post anterior ao seu (não de tristeza) e vir aqui só foi acabar de me emocionar...
Lindos versos de uma menina que superou toda e qualquer dor de um lindo coração que brilha em VC...
Bjm fraterno

Dorli disse...

Oi Anne.
Tempos ruins foram aqueles, não tínhamos liberdades para nada e, quantos mortos, exilados.
Bem lembrado
Beijos
Lua Singular

Poesia do Bem disse...

Bom quando a gente não via maldade em nada né? hoje não se pode confiar nem na sombra. bjs

Anete disse...

Você conseguiu passar por esse tempo com sonhos e o coração cheio de bondade... Vida que tirou lições de tudo que passou... Uma realidade forte!

Beijos e boa noite... Mesmo falando de um tempo difícil, vc poetizou levemente...

Amara Mourige disse...

Triste, só que viveu sabe como foi duro!Não se tinha liberdade nem para falar.Hoje as maldades são outras, e continuamos sem liberdade!
Beijos
Amara

Luma Rosa disse...

Oi, Anne!
Não vivi esse tempo da maldade, mas tenho primos que tiveram que se esconder no interior, por serem jornalistas, históriadores, pessoas de opinião... Mas espero que tudo tenha ficado para trás e que a sombra que paira sobre nós, seja de vez sepultada.
Seus versos, independente da inspiração, me faz pensar somente na inocência infantil...
Beijus,

Rô... disse...

oi Anne,

é triste realmente,
plagiando Roberto Carlos:
velhos tempos,belos dias...

saudades

beijinhos

Mimirabolante disse...

A pouco tempo li um livro que era um relato destes momentos !É muito triste ! bjcas

Bell disse...

Eu não vivi, mas sei que foram tempos complicados.
Ainda hj por mais que o direito de expressão esteja aberto, muita gente ainda recebe repressão ao se expressar da forma que se vive e que se fala.

bjokas =)

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Muito bem lembrado esses tempos que não haviam liberdades.
bjs amiga Anne.
Carmen Lúcia.

Edumanes disse...

No tempo da maldade,
infelizmente, ainda não acabou
para a extinguir não se sabe
quem e onde o remédio guardou!

Criançada não tem maldade,
acrescer e a brincar é inocente
também precisa de liberdade
chora quando a maldade sente!

Nada mais é melhor,
do que uma criança feliz a sorrir
com carinho e muito amor
chora quando a sua falta sentir!

Desejo uma boa tarde para você amiga Anne, um beijo.
Eduardo.

Vanuza Pantaleão disse...

João e Maria do Chico, música e poema afastando de nós o tempo da maldade.
Adorei, viu?Bjsss

Dorli disse...

Oi Anne,
Você me fez rir.
Parabéns pelo aniversário de casamento?( a poesia, se é que é poesia é uma ficção); mas do 1º casamento no momento não me lembro mais, mas o 2º é 13 outubro.kkkk
Beijos
Lua singular

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria Alice Cerqueira disse...

Boa tarde querida Anne!
Que linda poesia, que doce recordação!
Saudades deste tempo tao lindo, aonde tudo era tão diferente...
Tudo do melhor para voce! Que o Amor do Nosso Deus esteja sempre com voce lhe trazendo muitas alegrias para sua vida e seu generoso coração!
abraço muito amigo
Maria Alice

Tetê disse...

Oi Anne! O que sei desse tempo ruim soube muito tempo depois... na época meus pais, por proteção, abafavam tudo e passei sem perceber o que acontecia. Foram tempos terríveis e que permita Deus não voltem a acontecer! Bjks Tetê

Dorli disse...

Oi Anne,

A gente envelhece e esquece de tudo, que foi ficção foi só que digitei errado a data do meu 2º casamento: 23 de outubro e estávamos na primavera.kkk
Coincidência mesmo. HA! HA!
Beijos
Dorli

Pérola disse...

A infância é tempo do cor de rosa.

O mal é coisa de história.

Muito linda, a poesia.

Das melhores que já li por aqui.

Adorei!

Beijinhos

Ilaine disse...

Oi, Anne!

Linda poesia, relembrando um tempo triste, injusto e desumano.

Amei tudinho por aqui!

Beijo no coração

Andre Mansim disse...

Oi Anne!
Linda poesia, gostei de ler.
Não entendi que tempo triste foi esse, mas gostei de ler.

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Um tempo triste, mas eu ainda era muito jovem e papai não levava os jornais pra casa e nos mantinha distante do mundo real, agora a tua poesia ficou mil, tomara que os tempos de maldade não voltem, bjos Luconi

JAN disse...

Oi Anne!
O governo militar passou longe de mim, mas o Chico Buarque me encantou e essa música mexe comigo até hoje.
Estou levando pro E-Library... qualquer dia destes ela fica lá na vitrine ;-)

Abração
Jan

JAN disse...

Oi Anne!
O governo militar passou longe de mim, mas o Chico Buarque me encantou e essa música mexe comigo até hoje.
Estou levando pro E-Library... qualquer dia destes ela fica lá na vitrine ;-)

Abração
Jan

Vera Lúcia disse...


Ainda bem que restou o sonho de menina, Anne. Que esse tempo fique para trás e nunca mais volte. Não me lembro exatamente desse tempo, pois não tinha noção dos acontecimentos na época. Só brincadeiras de criança-rs.
Muito bacana e oportuna a ilustração.
A poesia é um encanto.

Beijo.

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...