quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Um novo começo




UM NOVO COMEÇO
( Anne Lieri)


Ivete desligou o telefone e comentou consigo mesmo:
― Graças á Deus vão mandar a merenda! Já não estava mais conseguindo emprestar das escolas vizinhas!
Levantou-se da mesa e seguiu em direção a cozinha.
Ivete era diretora de uma escola pública há apenas três anos,mas fizera mais por esses alunos nesse tempo do que a diretora anterior em vinte anos!
Com seu terninho azul marinho, saltos altos, pequena e baixinha,ainda jovem para o cargo,Ivete amarrou os cabelos negros num coque e ajeitou os óculos para entrar na cozinha.
― Dona Dolores, a merenda prometida vai chegar amanhã!
A velha merendeira deu um suspiro de alívio e comentou:
― Graças a Deus! As crianças não agüentam mais sopa de legumes no café da manhã!
Ivete sorriu e sentou-se para tomar um café.
Professora por dez anos, passou no concurso público de primeira e escolheu aquela escola afastada na periferia para dirigir.Gostava de desafios!
Começou a relembrar os tempos iniciais da carreira: ao ver a escola toda depedrada e abandonada no alto de um morro e cercada pela favela teve uma ponta de desânimo!
Teria que reformar tudo, arrumar até carteiras para as salas, material para alunos e professores,merenda decente,um espaço para os educadores planejarem suas aulas...faltava tudo!
Ivete pensou:
― “ Eu sabia que aquilo nunca teria um fim.”
Infelizmente ela tinha consciência que o ensino não era prioridade nesse país e que, se quisesse ter uma escola modelo, deveria arregaçar as mangas e fazer acontecer.

Começou a lembrar da reunião com os professores, do quanto eles se comprometeram em mudar aquele espaço!
As verbas do governo mal davam para trocar uma tomada!
Ela foi a casas de material de construção, conseguiu doações,reuniu pais,alunos e professores, reformou e pintou toda a escola.
Com seu velho fusquinha ia até as escolas vizinhas e pedia carteiras velhas, mesas e até merenda quando faltava!
A escola tornou-se um sonho! Tudo bonito,caprichado, cheio de plantas, árvores,espaços gostosos para a criançada brincar e salas de aula bem planejadas.
A comunidade começou a ver a escola com olhar de orgulho e proteção.
Ivete conseguira mudar uma mentalidade.
E sentia-se realizada por isso!
Mas sabia que sempre teria muito a fazer e cada dia era um novo começo!




Essa é a minha participação na 80ª edição conto/história do Projeto Bloingues, que deveria conter a frase: “Eu sabia que aquilo nunca teria fim.”

Clique no link para participar:

23 comentários:

Su disse...

Anne, seu texto é maravilhoso, e um exemplo de dedicação e amor pela educação. Pena e triste saber que em alguns lugares por esse Brasilzão, ainda as coisas funcionam assim, ao mesmo tempo que fico muito feliz em presenciar todos os dias a diferença que acontece aqui em minha cidade, pois nada falta por aqui, nada mesmo, as escolas tem tudo,desde infraestrutura até os alimentos, mas minha cidade não é melhor que nenhuma outra, apenas tem um bom prefeito, queria muito que esse conceito se espalhasse e que as Diretoras, professoras continuassem amando sim, suas profissões, mas que pudessem canalizar suas energias na formação dos futuros cidadãos, investindo mais ainda na educação.

Beijos e lindo dia pra ti.

Su.

✿ chica disse...

Maravilha!!! Precisamos mais IVETES em nosso Brasil!!! Lindo texto , com belo exemplo. Adorei! beijos,chica

Vivian disse...

Bom dia,Anne!!!

Lindo texto querida!!!Acredito que boa vontade faz muita diferença!!!
Nosso país está precisando urgentemente de mais Ivetes!!!!!
A realidade escolar, é uma tristeza...
Beijos pra ti!!
Linda participação!!!

Dja disse...

Que lindo texto, acho que precisamos de mais pessoas assim no país, principalmente na educação.
Temos uma mentalidade de tudo esperar do governo, e ainda por cima de não reclamar, não exigir, então quando alguém tem essas grandes iniciativas fazem a diferença.

Beijinhos lindona.

ValeriaC disse...

Que lindo texto...como o mundo precisa de "Ivetes que levem a sério e que se comprometam com a educação, pois vêm nela caminho de grandes e positivas mudanças.
Beijinhos...
Valéria

marlenedegoes@gmail.com disse...

acredito em tudo que brota do fundo do coração,parabens por este lindo texto que sertamente poderá influenciar pessoas a tomarem uma atitude,em relação a muitas coisas que ainda estão por fazer,Anne voce é brilhante em tudo que escreve.
parabens amiga seu texto ficou genial bjs marlene

Nina disse...

Parabens! A Fadinha ficou em segundo lugar no concurso, passe la no meu blog e pegue os premios...

Lambeijos da Nina!!!!

Minéia Pacheco disse...

Olá Anne,

Seu conto ficou perfeito, é muito triste saber que infelizmente existem muitas escolas como essa, e mais triste ainda saber que mulheres que vão a luta como a Ivete são uma raridade no país. Ainda sonho com o dia em que a educação neste país seja uma prioridade para os governantes, e acredito MUITO que um dia esse dia vai chegar!!

Beijinhos Anne, fique em paz!

Kippy Marrie disse...

Querida amiga ANNE...
Lindo seus poemas e pensamentos.
Mami AMA e até se emociona.
Parabéns!
Hoje tem festa no meu blog, estou completando 100 amiguinhos e voce faz parte desta conquista.
Por isso, quero te convidar a ir "comer bolo" em meu bloguinho e divertir-se.
Obrigada pela amizade.
AMIGAS PARA SEMPRE.
Venha.... Tô esperando.
Aus 1000 com amor da amiguinha...

KIPPY

Celina disse...

Oi Anne muito boa a tua matéria, vejo nela um pouco das minhas filhas professoura, é assim mesmo os broblemas não tem fim. é uma luta constante, mais elas adoram o que fazem. Um abraço de muito carinho Celina

Celina disse...

Oi Anne muito boa a tua matéria, vejo nela um pouco das minhas filhas professoura, é assim mesmo os broblemas não tem fim. é uma luta constante, mais elas adoram o que fazem. Um abraço de muito carinho Celina

Rosa Carioca disse...

Muito bonito e emocionante e encorajador.

Pepi disse...

Que pena, que aqui, no nosso pais, existam tão poucas Ivetes, Anne
Adorei o conto
Parabéns!
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

Pepi disse...

Que pena, que aqui, no nosso pais, existam tão poucas Ivetes, Anne
Adorei o conto
Parabéns!
Beijinhos de
Verena e Bichinhos

Xipan Zéca disse...

Ivete-mania

Deusssssssssssskiajude
Tatto

Milla Pereira disse...

E penar que essa é a realidade de muitas escolas, não é? Esou aqui matando saudade, Anne.
(Amiga, peço-lhe desculpas pela minha ausência; só agora estou me recuperando da dor da perda de meu irmão, neste dia 13/08. A saudade é imensa, mas a dor é um pouco menor. Me desculpe o "copiar e colar", neste recadinho. Beijo grande, com saudade.)

Cores do Caminho (Alice) disse...

Oi Anne que lindo e inspirador esse texto, situaçao que cabe nao so nas escolas, mas em todos os lugares que tiver algo a ser feito.
Parabens e linda noite pra ti

Beatriz Menezes disse...

Que lindo, a atitude da Ivete!
Parabéns!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Assim como a Chica falou, não só precisamos de mais Ivetes, mas também, de políticos com pelo menos um pouco de vergonha na cara.

Bela participação Anne. Parabéns!

Beijos e muita paz pra ti.

Rosemildo Furtado.

Sônia Silvino disse...

Alguma semelhança com a realidade, não é mera coincidência!
Parabéns, Anne!!!
Beijos! Muuuuitos!

Bia Jubiart disse...

Lembrei da época que lecionava no interior, sem merendeira, fazíamos rodízio com as mães, p/ as crianças não ficarem sem alimentos e sem aula.

Anne, sequestrei informações e imagens daqui para o post de hoje, se quiseres mudar algo é só avisar...

Um lindo dia p/ vc!

Beijoooooooooo

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Anne
Essa estória é da Ivete, mas poderia ser de muitas outras(os) diretoras(os) por esse Brasil , onde os diretores têm que fazerem milagres para não deixarem a educação falir.
Bjux

Macá disse...

Anne
Cheguei aqui só agora e vou ser sincera: Como foi que não vim antes?
Adorei o seu espaço, seu conto e vou sentar um pouquinho aqui para conhecê-lo melhor, ok?
um beijo

Linkwithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...